Com um livro faço um livro
Com um livro faço um livro tem por objetivo proceder ao redesenho de uma obra literária, de preferência que tenha sido editada até ao momento num livro comum, composto apenas por texto, segundo o “modelo clássico”.

A ideia é aplicar o conceito de “novela híbrida” ou de “escrita visual” à nova edição, através da exploração de elementos gráficos (ilustrações, fotografias, jogos tipográficos, diagramas, etc.) que possam traduzir e expandir o sentido original do texto. Os recursos convencionais do livro devem conciliar-se na concretização de um objeto diferenciador que se assuma como extensão do seu próprio conteúdo.

“The way we think about visual writing is this: writing that uses visual elements as an integral part of the writing itself. Visual elements can come in all shapes and guises: they could be crossed out words, or photographs, or die-cuts, or blank pages, or better yet something we haven’t seen. The main thing is that the visuals aren’t gimmicky, decorative or extraneous, they are the key to the story they are telling. And without them, that story would be something altogether different.”

Anna Gerber, Britt Iversen (2013), “Visual-Editions”, in Fully Booked: Ink on Paper, Robert Klanten et al. (ed.), Berlim: Die Gestalten Verlag.
Nome do projecto